E pode haver em um único sol

Milhões de horas

Para a poesia que aflora

Transformar o meu espírito...

Atualizações do Amigo da Sofia em seu e-mail. Cadastre-se!



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 30 de março de 2011

Recolhendo-me!

.


É chegada a hora do recolhimento. Do reconhecimento. Do auto-momento-contemplativo-solitário. Onde o guerreiro percebe seus ferimentos. Percebe a força que pode extrair de suas falhas. As lições que recebeu das quedas. Dos golpes desferidos contra si mesmo. Observa o momento exato onde deveria gritar e calou. E sua voz ecoa, eclode, ainda assim, dentro de sua alma. Porque a alma é rebelde. É preciso domá-la. Constantemente. Para deixá-la livre. Recolher-se... Colher-se novamente. Apalpar-se. Identificar-se como ser único e transmutável. Mutante. Amadurecer. Cicatrizar-se. Fenecer. E depois da noite, brilhar. Ressurgir. Resignificar. Reinstaurar a vida que pulsara sempre, mas, por vezes ausente. Morrer. Feito a Fênix. E reacender. Transcender. Renascer. E fazer das próprias cinzas, fogueira. Iluminar os caminhos que esperam os pés. A pegada. A cavalgada do guerreiro ressurgido do seu momento de recolhimento. Fortalecido. Renovado. Restabelecido. Revivido...




O Solitário - Rainer Maria Rilke

Não: uma torre se erguerá do fundo

do coração e eu estarei à borda:
onde não há mais nada, ainda acorda
o indizível, a dor, de novo o mundo.

Ainda uma coisa, só, no imenso mar
das coisas, e uma luz depois do escuro,
um rosto extremo do desejo obscuro
exilado em um nunca-apaziguar,

ainda um rosto de pedra, que só sente
a gravidade interna, de tão denso:
as distâncias que o extinguem lentamente
tornam seu júbilo ainda mais intenso.




9 comentários:

  1. Oi amigo
    Lindo isso. Todos temos nosso momento de recolhimento, onde analisamos a vida e suas consequências. Que ressurjas imponente e revitalizado.
    Bjux

    ResponderExcluir
  2. adorei!!!
    cada palavra palavra parece um som forte e suave a inundar-me. obrigado por compartilha-las.
    Paz

    ResponderExcluir
  3. Meu querido Irmão do coração, que seja então necessário esse período de recolhimento. Mas, tão necessário tb o ressurgimento, mais forte, intenso e maravilhoso. Pq assim é vc, dono de si, que ilumina por onde passa. Então, venha após sua reclusa voar nos nossos céus com suas asas abertas de Fênix ressurgida.
    amo vc, saibas disso, e nunca se afaste.
    Do meu coração,
    Claudinha

    ResponderExcluir
  4. obrigado pela sua visita, suas palavras muito me animao a prosseguir em inovar ideias. me sinto honrado!
    abracos
    Paz

    ResponderExcluir
  5. Whesley,

    E é assim que vamos vivendo, em momentos de reclusão, onde podemos refletir sobre tudo e recomeçar, sempre, fênix que somos!
    Amei o verso de Rainer, não conhecia e levo comigo para compartilhar!

    Um grande beijo,

    Reggina Moon

    ResponderExcluir
  6. Bonito texto, é isso que a nossa alma guerreira precisa...se renovar...

    Beijo amigo

    ResponderExcluir
  7. como disse Cecília de Meireles...e faço dela, as minhas palavras....
    Renova-te.
    Renasce em ti mesmo.
    Multiplica os teus olhos, para verem mais.
    Multiplica-se os teus braços para semeares tudo.
    Destrói os olhos que tiverem visto.
    Cria outros, para as visões novas.
    Destrói os braços que tiverem semeado,
    Para se esquecerem de colher.
    Sê sempre o mesmo.
    Sempre outro. Mas sempre alto.
    Sempre longe.
    E dentro de tudo....
    Abraços.....

    ResponderExcluir
  8. Olá meu querido amigo
    agradeço sua visita e as palavras carinhosas deixadas em meu blog.
    Gosto muito de você.
    Bjux

    ResponderExcluir

"O que você não pode eu não vou te pedir e o que você não quer eu não quero insistir..." (Humbeto Gessinger)

SEU COMENTÁRIO SERÁ RESPONDIDO AQUI NO BLOG MESMO. OBRIGADO!

Related Posts with Thumbnails

O Que Você Procura no Amigo da Sofia?