E pode haver em um único sol

Milhões de horas

Para a poesia que aflora

Transformar o meu espírito...

Atualizações do Amigo da Sofia em seu e-mail. Cadastre-se!



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Soneto do Impoluto Ser

.


A vontade crescente de dizer ao que está presente

Que valores tão perpétuos me fazem dissidente


Consome meu eu em um fluxo tão ordinariamente


Cansativo, calcificado, repetitivo, dissonante.





Ímpeto repulsivo, olhar violento, espírito incongruente;

Constituição de um fraco ser que luta por seu semelhante

Mas que está ironicamente derrotado na atmosfera congelante

Do impoluto coração que sonha com dia mais azul-justo-cintilante.




E quando há chuva o céu fecha-se em nebulosas inscontantes

E o pensamento deságua no solo seco, híbrido, agonizante

Onde o útero ressequido adormece já nunca mais gestante.




E as sementes ficam impedidas de brotar e percorrer o restante

Da coragem prolixa pulsando a batalha sutil habitante

Na vontade crescente de dizer ao que está presente: Sente!


~ :-: ~


video


4 comentários:

  1. Passando para avisar que retornei a blogosfera, estive longe algumas semanas. Mas voltei! E vim apreciar essa arte de escrever que por aqui encontro!
    Bjos e excelente dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo Felipe,

      Seja muitíssimo bem-vindo em seu retorno! Sua presença é sempre luminosa! Saiba, você faz falta. Vou lá te apreciar...

      Grande abraço!

      Luz e Paz!

      Excluir
  2. Obrigada amigo Whesley!
    Passando para desejar uma excelente semana...

    ResponderExcluir

"O que você não pode eu não vou te pedir e o que você não quer eu não quero insistir..." (Humbeto Gessinger)

SEU COMENTÁRIO SERÁ RESPONDIDO AQUI NO BLOG MESMO. OBRIGADO!

Related Posts with Thumbnails

O Que Você Procura no Amigo da Sofia?