E pode haver em um único sol

Milhões de horas

Para a poesia que aflora

Transformar o meu espírito...

Atualizações do Amigo da Sofia em seu e-mail. Cadastre-se!



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Distúrbios

.

Um vento frio e pesado
Devasta, com saliva ácida,
O sentimento edificado
Já a horas de clemência.

A areia engrossa
A água turva
O sangue empossa
O fim da chuva.

A visão não alcança o necessário
As mãos não tocam o relicário
Que provoca, na noite o dilúvio
Aonde afogam-se as mágoas.

O poema é curto como o prazer de uma farra
Tudo converte ao distúrbio
Infortúnio coração que desaba
Cansado, aturdido, invadido, desolado.



Evanescence - My Immortal

2 comentários:

  1. Oi menino
    Um pelo poema apesar de carregado de angústia e desencontros.
    Tenha uma linda semana.
    Bjux

    ResponderExcluir
  2. Que poema maravilhoso...!

    Ganhei meu dia vindo aqui!

    grande abraço!

    ResponderExcluir

"O que você não pode eu não vou te pedir e o que você não quer eu não quero insistir..." (Humbeto Gessinger)

SEU COMENTÁRIO SERÁ RESPONDIDO AQUI NO BLOG MESMO. OBRIGADO!

Related Posts with Thumbnails

O Que Você Procura no Amigo da Sofia?