E pode haver em um único sol

Milhões de horas

Para a poesia que aflora

Transformar o meu espírito...

Atualizações do Amigo da Sofia em seu e-mail. Cadastre-se!



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 6 de junho de 2009

Brancas Nuvens

.


O cansaço humano

Não é meramente físico

A exaustão

Tripudia sobre corpos fracos

E mentes derrotadas

Brancas nuvens aliviam

A dor das chagas mentais

Que se sobrepõem e soterram

A estranha vertigem

Instalada nos ossos

Desestrutura o sonho

Que junto

Com o medonho

Saber de querer o ócio

Torna presente

O futuro irrelevante

Diante

Da energia escassa.



4 comentários:

  1. Gostaria de não entender este poema, mas como o entendo.
    "Quando a dor das chagas mentais" são tantas que podem soterrar os sonhos, o futuro parece irrelevante, porém devo dizer que além do horizonte, depois das nuvens sempre pode haver outro sonho a ser vivido, outra vida a ser sonhada.
    Ótimo domingo pra você, amigo!
    Abraço
    Angel

    ResponderExcluir
  2. Com sua licença poética, transformemos o cansaço em atitude! Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Olá Sweetheart,meu caro...

    Não se preocupe qto a sua ausência,apareça qdo quiser,qdo puder,qdo estiver afim...Tens total liberdade de ir e vir,e quem sou eu para toldá-la,justo essa que vos fala,uma selvagem

    =)

    Bem,digo que teu poema foi Brancas Nuvens para o turbulento céu mental dessa amiga de coração vagabundo...

    Deixo meu enorme sorriso de bem-querer

    ResponderExcluir
  4. Engraçado, de alguma forma seus poemas e poesias me serve no dia a dia
    x)

    Beijinhos x)

    ResponderExcluir

"O que você não pode eu não vou te pedir e o que você não quer eu não quero insistir..." (Humbeto Gessinger)

SEU COMENTÁRIO SERÁ RESPONDIDO AQUI NO BLOG MESMO. OBRIGADO!

Related Posts with Thumbnails

O Que Você Procura no Amigo da Sofia?