E pode haver em um único sol

Milhões de horas

Para a poesia que aflora

Transformar o meu espírito...

Atualizações do Amigo da Sofia em seu e-mail. Cadastre-se!



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

domingo, 29 de março de 2009

O Príncipe Poeta da Apae



Normalmente só estou postando coisas que eu
escrevi, pois, sei exatamente o que elas querem dizer e, assim, posso arcar com todas as consequências das minhas palavras. Este poema, entretanto, chegou em meu correio eletrônico e me emocinou muito. Ele foi escrito por um aluno da APAE de excepcional sensibilidade. Ele tem 28 anos, com idade mental de 15.




Grãos de areia

Espero que meus versos consigam chegar,
Aonde têm que chegar.
Que meu sorriso mesmo distante,
Afaste as lágrimas do seu olhar.
É duro viver, mas você pode superar.
E com certeza, estrelas irão brilhar
pelos caminhos que você passar.
Existe fé no sorriso do seu olhar,
Pois você acredita na vida que está dentro de você.
Na fonte da esperança, você bebe a sede de amar.
Vem a noite como um cobertor e o leva a deitar,
Pois o sol da manhã precisa adormecer e você viver.
Caminhe na esperança de um novo amanhecer.
Se a vida o magoou, aprenda a superar.
O sorriso renascerá, num afago da noite que cairá.
Este é apenas um momento que você tem que passar.
Os meus versos irão chegar, aonde têm que chegar.
Quando sua cabeça nos seus ombros pesar,
Os meus versos serão os braços de apoio para você descansar.
Enxugue as lágrimas no seu olhar.
São versos de amor para uma pessoa que eu sei
Que nunca esqueceu de amar.
Procure em sua vida, o brilho de uma estrela,
Pois eu estarei lá.
Quando um sonho terminar,
É sinal que outro irá começar.
Levante a cabeça, e lembre-se sempre:
- Que você é grande!
Por mais que um grão de areia venha cegá-lo,
Eu quero ser mais que um poeta.
Quero ser uma lágrima, para aquele grão de areia,
Dos seus olhos tirar.
Lembre-se de mim em cada verso, em cada momento,
Que você tiver que passar.
Por mais que a solidão venha,
Sozinho você nunca estará.
Serei sua alma amiga,
Pois como uma lágrima,
Escorrerei do seu olhar.



Alexandre Lemos, O Príncipe Poeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O que você não pode eu não vou te pedir e o que você não quer eu não quero insistir..." (Humbeto Gessinger)

SEU COMENTÁRIO SERÁ RESPONDIDO AQUI NO BLOG MESMO. OBRIGADO!

Related Posts with Thumbnails

O Que Você Procura no Amigo da Sofia?